Devido a muitas solicitações por parte de nossos clientes, recentemente o Cantinho das Essências adicionou em seu catálogo de produtos os queridos óleos essenciais, os quais possuem muitas funções terapêuticas e cosméticas.

Um dos óleos essenciais que disponibilizamos para a venda, e que inclusive foi um sucesso, tem o nome de Lavandin, porém uma dúvida surgiu entre os nossos clientes...

Reprodução: Google

A lavanda, ou alfazema, como também é conhecida em Portugal, são arbustos floridos que formam um verdadeiro “mar de cor lilás”. Bastante cultivada na França, mais especificamente em Provença, onde grandes campos de lavanda se tornaram pontos turísticos, essa planta oferece diversos benefícios e é utilizada desde a Roma Antiga para lavar roupas, tomar banho e perfumar o ambiente. Além disso, existe em média 39 tipos diferentes de espécies pertencentes a lavanda, por isso sempre ocorre algumas confusões em relação aos nomes.

E sim, a Lavanda e o Lavandin não são a mesma coisa e eles tem sim suas diferenças. Ambos pertencem ao gênero Lavandula da família Asteraceae que também fazem parte de outras plantas como a menta, o orégano e o alecrim. Apesar de serem muito semelhantes e suas diferenças passarem quase que despercebidas, eles apresentam diferenças em sua aparência e funcionalidade.

Antes de falar sobre o Lavandin, precisamos entender um pouco mais sobre as espécies das lavandas e especificar um pouco mais suas características.

Começando pela lavandula officinalis ou lavandula angustifolia, essa é a lavanda comum da qual estamos mais familiarizados. Ela também é conhecida como “lavanda fêmea” e é a mais utilizada para fins medicinais. Ela possui um cheiro mais delicado e galhos únicos, ou seja, não é tão ramificada como outras espécies. Essa espécie prefere crescer em altitudes mais elevadas.

Já a lavandula latifolia ou lavandula aspic é a planta que é conhecida como “lavanda macho” ou também podemos chama-la de “lavanda de folhas largas”. Ela se diferencia da lavandula officinalis em seu porte elevado e em sua longa haste oral, portanto oferece mais de uma inflorescência, ou seja, existe várias ramificações com flores nela. Ela se desenvolve bem em terrenos secos com altitudes abaixo de 500 metros e suporta muito bem o calor.

Reprodução: Google

Agora chegamos no ponto que queríamos e você vai entender o porquê das apresentações desses dois tipos de lavanda. Precisávamos explicar ambas as espécies para vocês entenderem um pouco mais sobre o lavandin.

Bom, o lavandin nada mais é do que o cruzamento das espécies lavandula angustifolia (lavanda fêmea) e da lavandula latifolia (lavanda macho) através da polinização feita pelas abelhas. O nome dessa espécie é lavandula hybrida e ela possuí flores com consistência mais rígida, portanto o rendimento da extração de seu óleo essencial é muito maior, o que torna o seu preço mais acessível. Além disso, o perfume do lavandin é muito mais intenso quando comparado as outras espécies de lavanda, fazendo com que ele seja muito mais singular.

Em termos de funcionalidade, todas essas espécies oferecem quase que a mesma coisa. Elas são ótimos antidepressivos, antibacterianos, antifúngicos e relaxantes, sendo bastante indicada no combate a ansiedade, ao estresse e a insônia. O lavandin também possui esses mesmos ativos, porém numa concentração um pouco menor.

Reprodução: Google

O óleo essencial de Lavandin da Via Aroma é estimulante do sistema respiratório, calmante das emoções e da mente. Desodorante, desinfetante, relaxante, alivia stress e a insônia. Traz grande sensação de paz, tranquilidade e relaxamento. Mas é preciso ter cuidados ao usá-lo pois ele é neurotóxico. Deve-se evita-lo durante a gravidez e em casos de epilepsia e febre, devido ao teor de cânfora.

Resumidamente, a família das lavandas é imensa. Aqui citamos apenas as mais conhecidas, mas existe uma variedade enorme dentre suas espécies. Elas basicamente se diferenciam em suas ramificações dos galhos, aromas, cores e também no tipo de terreno que crescem. No geral, a aparência pode modificar um pouquinho, mas todas formam lindos campos de lavanda e encantam com o seu perfume.

A Via Aroma recomenda a utilização dos óleos essenciais no aromatizador elétrico. Para outros tipos de utilização, procure a orientação de um profissional habilitado e especializado em aromaterapia.

Fonte: Ana Wanke | Terra Flor | Loja Empório Eco | Mundo E